Os legados culturais da região do Caparaó refletidos na música do Herança Negra

A comunidade de Patrimônio da Penha possui uma áurea roots, mergulhada no misticismo, esoterismo e alta espiritualidade. O Festival “Penha Roots”, que acontece entre os dias 15 a 17 de fevereiro, no distrito de Divino de São Lourenço, mistura todos esses elementos junto à positividade do reggae e a troca de energia do forró pé de serra.
Formada em Vitória, no ano de 1995, a banda capixaba Herança Negra faz música inspirada nas origens do povo negro, trazendo uma alusão à própria história de vida de cada um dos membros da banda. A diversidade musical brasileira e de outros ritmos também é incorporada ao repertório mesclando soul, funk, rock, reggae e samba em suas canções.
O grupo formado por Jura Fernandes, na guitarra; Jon Santos, no vocal; Kimna, na guitarra; Barol, no teclado; Yohanna, na bateria; e Nelinho, no baixo, foi uma das atrações do memorável festival capixaba “Dia D”, e apesar de já terem tocado em 80% do Espírito Santo, este será o debute na região do Caparaó capixaba.
“Tocamos em quase 80% do Estado, mas no Caparaó será nossa primeira vez. Quando a energia é boa e positiva isso transcende. O reggae nos traz isso né?! Toda essa vibe e positividade. Vamos chegar cedo para aproveitar, sentir um pouco e nos mergulharmos ainda mais nesta áurea. Estamos ansiosos, vimos fotos e vídeos e queremos dar uma turistada”, conta do tecladista Barol.
Herança Negra levará para o “Penha Roots” o show da turnê 2k19, além de músicas já conhecidas do público dos discos anteriores. Mesmo com uma mistura de estilos, o reggae será a espinha dorsal do show, explica o baixista Nelinho. “Música é vibração que toca o espírito e nesse show ele vai balançar muito. Sempre ouvimos falar que o Caparaó é um lugar lindo, de vibe muito alta. Achamos que o momento é propício para um som que fala de igualdade, paz, união, amor a natureza, amor ao próximo e no divino. Acho que estamos precisando disso nestes tempos”, destaca.
Já o baterista Yohan afirma que a entrega vai ser total na apresentação. Para ele o cenário do reggae está se evidenciando novamente, onde a música traz todo o cenário negro junto, como a cor da pele, tipo do cabelo e todas as heranças negras das pessoas. “A galera pode esperar uma troca de energia, positive vibrations e muitas músicas para cantarmos juntos. Penha Roots se prepare que o Herança está chegando pra fazer vocês dançarem bastante. Fevereiro, Penha Roots, Caparaó e Herança. Vai ser mágico!”, finaliza Yohan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *